Transtornos Psiquiátricos na infância – Depressão

imageDando continuidade à série de matérias sobre os principais transtornos psiquiátricos que atingem as crianças e adolescentes hoje falaremos da depressão. Doença muito conhecida e que já faz parte do nosso cotidiano, mas que quando se pensa na infância ainda observo muitos pais sem conhecimento e as vezes, com dificuldades de identificar os sintomas nos filhos.
O Transtorno Depressivo Infantil é um quadro sério e capaz de comprometer o desempenho, o desenvolvimento e a maturidade psicossocial da criança e do adolescente. A maior dificuldade no diagnóstico e tratamento são os familiares que não acreditam que ela exista ou tentam minimizar o problema. Outro fator compromete o diagnóstico correto da depressão infantil é a diferença entre os seus sintomas e os sintomas da depressão adulta.
Por exemplo, enquanto o adulto deprimido consegue falar sobre seus sentimentos, deixando clara a sua dor e, consequentemente, falar de seus sintomas, a criança e o adolescente não conseguem ter total consciência do que sentem. Dessa forma a doença só pode ser notada através de alguma atitude ou comportamento característico.
Os sintomas mais comuns da depressão na infância ou adolescência são:
– Autodepreciação,
– instabilidade de humor,
– distúrbios do sono,
– perda de apetite e/ou de peso,
– falta de interesse pelas atividades de rotina,
– perda da socialização,
– queda no desempenho escolar e
– modificação do comportamento na escola.
Algumas pessoas acreditam que as crianças por não terem problemas não podem ter depressão e os adolescentes por estarem passando por uma fase mais intensa é normal ter depressão, os dois pensamentos estão errados. A depressão não é uma resposta esperada para nenhuma das duas situações. A depressão é uma doença, um transtorno psíquico, com alterações orgânicas significativas e não uma resposta esperada para determinadas situações.
Se você suspeita que a criança ou o adolescente estão deprimidos observe as mudanças de comportamento. Essas mudanças no comportamento podem ser decorrentes do desenvolvimento da depressão. Quanto mais repentinas, mais importantes elas são. Assim, diante da depressão, crianças antes bem adaptadas socialmente passam a apresentar comportamentos destrutivos, agressivos, com a violação de regras sociais anteriormente aceitas, oposição à autoridade, preocupações e questionamentos de adultos.
Para iniciar o tratamento devesse primeiro ter certeza do diagnóstico e após esse processo a criança ou adolescente deve passar a ser acompanhado por um psicólogo e psiquiatra. Busque ajuda, sempre, que perceber um mudança de comportamento significativa em seu filho e, relativamente, persistente. Não menospreze pela sua idade, pois o quadro pode se agravar.

Achou interessante? Compartilhe!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Aguarde...

    Informe Seu E-mail

    Quer receber meus artigos sobre temas relacionados a psicologia? Medos, Stress, Ansiedades, depressão... Cadastre seu melhor e-mail.