Transtorno Psicológico Infantil – TDAH

image Dando continuidade à série de posts falando sobre os principais transtornos psicológicos que atingem as crianças e adolescentes. Hoje falaremos do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade.
É comum vermos, enquanto os pequenos se agitam além da conta em sala de aula, ficam ansiosos, perdem coisas e não param quietos, os pais se questionando se esses comportamentos são consequências da falta de limites em casa ou mau comportamento. Mas algumas vezes, é preciso ir com esse questionamento mais longe, pois pode não ser nem um nem outro.
Atitudes como essas podem ser consequências do Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. Um distúrbio, bastante comum, que atinge, em média, 5% das crianças brasileiras, conforme estimativa da Associação Brasileira de Déficit de Atenção.
Esse transtorno ainda não é totalmente elucidado pela ciência, o que se sabe é que é causada por alterações no funcionamento de algumas áreas cerebrais e que o nível de dopamina, neurotransmissor que ajuda a fixar a atenção, está desregulado.
Devido a isso as consequências são crianças não só mais agitadas, mas também mais impulsivas e que se distraem facilmente. Porém, é válido ressaltar que essas característica são comum durante a infância e por isso só são enquadradas no diagnósticos se estiverem ligadas a prejuízos escolares e sociais.
Vários estudos apontam que a maioria dos estudantes com TDAH tem problema de aprendizado em áreas como a expressão oral, compreensão, interpretação de textos ou matemática. Quando se pensa em adolescentes, algumas pesquisas, indicam que esses tem uma maior tendência a apresentar comportamentos sexuais de risco, com maior exposição a doenças e gravidez indesejada.
Diferente de outros transtornos, o TDAH, tem uma medicação específica que pode ser usada no seu tratamento. Não existe um consenso entre a classe médica, mas é sabido por todos que ela traz ao sujeito uma melhora significativa. Um grande problema dessa medicação é que muitos profissionais fecham o diagnóstico de TDAH em consultas rápidas, prescrevendo a medicação e aumento para níveis surpreendente o uso da medicação. Dependendo do nível de comprometimento da criança é possível refazer a organização psicologia com terapia psicológica.
Dessa forma, se você, pai e mãe, ou a escola levantarem essa hipótese diagnóstica procure uma equipe médica boa que possa fazer uma avaliação correta para diante dessa definir qual será a melhora conduta com a criança.

Achou interessante? Compartilhe!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Aguarde...

    Informe Seu E-mail

    Quer receber meus artigos sobre temas relacionados a psicologia? Medos, Stress, Ansiedades, depressão... Cadastre seu melhor e-mail.