Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Hoje falaremos de um transtorno bem conhecido e que como outros que já apresentamos, também, têm uma banalização do “diagnostico”. É comum vermos pessoas apontando alguém ou até mesmo falando dela própria como “possuidor” do Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC. Isso acontece porque uma das características mais conhecidas desse transtorno é a necessidade de organização e limpeza, mas não é tão simples como parece.
O transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), é um transtorno de ansiedade caracterizado por pensamentos incontroláveis, indesejáveis, repetitivos e, normalmente negativo, combinados com comportamentos ritualizados que o sujeito sente-se “obrigado” a executar. Se você tem TOC, provavelmente reconhece que os seus pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos são irracionais, mas, mesmo assim, sente-se incapaz de não fazê-los e assim livrar-se deles.
O TOC é caracterizado, principalmente, pela presença de pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos. Os pensamentos obsessivos caracterizam-se por serem involuntários, aparentemente incontroláveis, que acontecem repetidamente na sua mente. Você não quer ter esses pensamentos e até reconhece, algumas vezes, que eles não fazem nenhum sentido, pelo contrário causa-lhe incomodo, sofrimento e angustia. Mas não sabe como fazer para eliminá-los ou não segui-los. Em geral, esses pensamentos são preocupantes e ruins e acabam direcionando a vida dos sujeitos que o possuem, pois eles precisam seguir esses pensamentos. Podemos citar como exemplo de pensamentos obsessivos comuns em paciente com TOC:

 Medo de ser contaminado por germes ou sujeira;
 Medo de causar dano a si mesmo ou a outros;
 Pensamentos intrusivos e/ou imagens de sexo explícito ou violento;
 Foco excessivo sobre as idéias religiosas ou morais;
 Medo de perder o controle;
 Ordem e simetria;
 Superstições, excessiva atenção para algo considerado com de sorte ou de azar, dentre outros.

Os comportamentos compulsivos se caracterizam pela ritualização dos comportamentos, que fazem com que você se sinta impulsionado a agir de novo e de novo, de forma recorrente. Geralmente, as compulsões são executadas numa tentativa de eliminar os pensamentos obsessivos. Por exemplo, se você está com medo de contaminação, poderá desenvolver elaborados rituais de limpeza para tentar sentir-se protegido da contaminação, porém esse alivio dura pouco tempo e os pensamentos voltam mais forte, causando assim uma retroalimentação entre pensamento e o comportamento que traz muita ansiedade e sofrimento ao paciente. Podemos citar como exemplo de pensamentos obsessivos comuns em paciente com TOC:
 Excesso de controle das coisas, como fechaduras, interruptores, portas;
 Verificações constantes quanto a segurança e bem-estar de entes queridos;
 Contagem, batidas, repetição de certas palavras ou gestos;
 Passar muito tempo na lavagem ou limpeza de casa ou do corpo;
 Orar excessivamente ou a prática de rituais religiosos provocado pelo medo;
 Acumulação de “lixo”, tais como jornais velhos, revistas e embalagens vazias de comida, ou outras coisas que você não vê utilidade; dentre outros.

As causas desse transtorno ainda não são, totalmente, conhecidas. Acredita-se que existe uma predisposição hereditária e influência do meio e das relações estabelecidas. O surgimento dos sintomas acontece, predominantemente, na infância, adolescência ou no inicio da vida adulta e causam grande sofrimento aos pacientes.
Assim como outros transtornos já apresentados, o transtorno obsessivo-compulsivo tem tratamento que deve ser realizado através de acompanhamento psicológico no qual o paciente irá entender melhor a sua ansiedade e após estar mais estável irá, em parceria com o terapeuta, começar a trabalhar os rituais e pensamentos para extingui-los. Durante a terapia será feito, também, a avaliação se é necessário o suporte de uma terapia medicamentosa durante o tratamento.
Dessa forma, se você acha que possui TOC ou conhece alguém que possui as características apresentadas busque ajuda, pois esse transtorno causa muito sofrimento e se for tratado de forma correta o sujeito consegue ter uma vida tranquila.

Achou interessante? Compartilhe!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Aguarde...

    Informe Seu E-mail

    Quer receber meus artigos sobre temas relacionados a psicologia? Medos, Stress, Ansiedades, depressão... Cadastre seu melhor e-mail.