Principais Transtornos Psiquiátricos na Infância – Importância do Tratamento

imagePara finalizar a nossa série de matérias sobre os principais transtornos psiquiátricos da infância e adolescência vamos falar hoje da importância da identificação e tratamento do transtornos quando identificado.
Diagnosticar e tratar os transtornos mentais o quanto antes é imprescindível para o bem estar do paciente e dos seus familiares. Esse tipo de patologia, costuma, ser responsável por grandes prejuízos funcionais e podem gerar fortes impactos sociais, econômicos e educacionais.
De acordo com alguns psiquiatras, essas doenças quando estão sem tratamento geram comprometimentos cognitivo, especialmente, de atenção e memória, além de estarem associados a doenças clínicas, como obesidade, hipertensão e diabetes.
Quando não recebem o tratamento adequado essas patologias tendem a piorar. Por isso, as consequencial para a vida de um indivíduo não diagnosticado, e que não recebeu o acompanhamento adequado, são muito perigosas e podem envolver, inclusive, o surgimento de outros transtornos. Diante de situações de não tratamento o risco de agravamento e cronicidade é grande. Ou seja, se um dia for tentar tratar, a remissão dos sintomas é mais difícil. É válido ressaltar, que quando ocorre na infância, raramente, regridem sem tratamento e prejudica o desenvolvimento da criança.
Outro grande problema da falta de tratamento, além da óbvia perda de qualidade de vida para o paciente, é o que chamamos de fator de risco. Por exemplo, um caso de déficit de atenção não tratamento adequadamente é fator de risco para o uso de substâncias psicoativas.
O processo de investigação para conclusão de hipótese diagnóstica é especialmente complicada em pacientes de pouca idade, uma vez que, eles não passam por testes laboratoriais, e sim por um detalhamento clínico. Para alguns estudioso, grande parte dos transtornos psiquiátricos tem sua primeira manifestação ainda na infância, mesmo que mais discreta e branda. Porém, quando o diagnóstico é realizado de forma criteriosa e precoce, e, a partir de então, é instituído o tratamento adequado, existe a possibilidade de que esses sintomas ente em remissão e a crianças e o adolescente que tinham alguma psicopatologia não mais a tenha durante a vida adulta.
Diante do exposto, reforço, a importância de estarmos atentos às nossas crianças e adolescentes e diante dos primeiros sinais de mudança de comportamento, dificuldades de socialização, dificuldades escolares, de manter hábitos alimentares e de higiene busquemos ajuda, pois como o acompanhamento adequado o prognóstico é melhor.

Achou interessante? Compartilhe!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Aguarde...

    Informe Seu E-mail

    Quer receber meus artigos sobre temas relacionados a psicologia? Medos, Stress, Ansiedades, depressão... Cadastre seu melhor e-mail.