Fibromialgia, você conhece?

IMG_0940Você já ouviu falar sobre Fibromialgia? Conhece alguém que sofre com as dores dessa doença? A Fibromialgia é uma síndrome comum em que a pessoa sente dores por todo o corpo durante longos períodos, com sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e em outros tecidos moles.
Acreditasse, atualmente, que a síndrome é causada por um descontrole na forma como o cérebro processa os sinais de dor.
A depressão e a ansiedade estão diretamente relacionadas a o diagnóstico da síndrome, porém, não se sabe ao certo se esses transtornos psicológicos são causas ou consequências da síndrome.
Os estudiosos afirmam que o estresses e instabilidade emocional pioram significativa as dores, mas ainda fica a incerteza se esse estresse surgiu devido as limitações que a síndrome causa ou são antecessores a ela.
O diagnóstico da Fibromialgia é bem complexo, uma vez que não existem exames específicos que “detectem” a doença, sendo esse realizado através de uma investigação clínica aprofundada conduzida por profissionais experientes e atualizados no assunto. Isso porque, a doença não deixa “marcas”, ou seja, não causa qualquer tipo de deformidade, sequela ou alteração na estrutura física.
A incompreensão, muitas vezes, vivida pelo paciente por parte da família e da sociedade é um dos elemento que dificulta não só a condição do paciente, mas também a sua forma de lidar com a síndrome. A dor intensa, em alguns casos, impossibilita o paciente de realizar atividades cotidianas como trabalhar e até mesmo ir a uma festa, por exemplo.
Em consequência dessa incapacidade podem surgir quadros de ansiedade, depressão, isolamento, dentre outros, agravados pelo pouco acolhimento das pessoas próximas, já que não conseguem visualizar as causas da dor e demais sintomas.
Não existe até o momento um tratamento específico para a fibromialgia, mas sim um controle de seus sintomas e de suas crises. Uma das formas de controle é o acompanhamento psicológico, de grande importância nesta síndrome, pois irá auxiliar o paciente a encontrar estratégias de enfretamento dos sintomas e das consequências sociais e emocionais que ela ocasiona. 
Diante disso, se você possui Fibromialgia ou conhece alguém que tem é indicado buscar ajuda especializada para que a convivência com a doença seja mais leve e você possa ter qualidade de vida.

Achou interessante? Compartilhe!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Aguarde...

    Informe Seu E-mail

    Quer receber meus artigos sobre temas relacionados a psicologia? Medos, Stress, Ansiedades, depressão... Cadastre seu melhor e-mail.