A estrada da felicidade

imageVocê vive em busca da felicidade? Ou daquela sensação de que tudo está no seu devido lugar, como se a vida estivesse caminhando em linha reta? Atualmente, assistimos uma busca e uma necessidade de estar feliz em todos os momentos por grande parte dos indivíduos, mas isso não é culpa só nossa, a televisão, a internet, a indústria farmacêutica, dentre outros, vem reforçando essa necessidade. Sim, tornou-se uma necessidade ser feliz e mostrar para todos o quanto se é feliz.

A felicidade passou a ser vista como uma constante, como um “diagnóstico” crônico. Vou fazer uma comparação para deixar mais claro o que seria ver a felicidade como uma constante. Quando falo em diagnóstico crônico do que vocês lembram? A diabetes e a hipertensão são dois exemplos bem conhecidos de doença crônica que são diagnósticos que os portadores levaram consigo para o resto da vida procurando ter alguns cuidados para mantê-lo sobre controle. No entanto a felicidade não é um diagnóstico crônico e muito menos uma necessidade, a felicidade é algo que buscamos todos os dias, mas que não será em todos que a conquistaremos.

Felicidade é um estado, são momentos, lampejos, é intensa e devemos entender que a nossa vida não é retilínea, ela é uma estrada cheia de altos e baixos, assim como um eletrocardiograma do nosso coração. E dessa forma seria estranho que nós estivéssemos a todos momentos, em todas as curvas, subidas ou descidas da nossa vida em estado de plenitude. Faz parte ter dias difíceis e ruins, sentir-se triste, com medo, com vontade chorar, acreditando que nada vai da certo ou que está no caminho errado. Ai você pode está se perguntando: então eu posso estar triste sem estar com depressão, por exemplo? Sim, nós temos esse direito de estar triste de vez em quando. Nós só vamos dizer que você está com depressão e precisando de ajuda se essa tristeza for constante e estiver tornando você disfuncional.

Não é raro receber hoje no consultório pacientes incomodados porque não conseguem sentir-se feliz todos os dias ou com sensação de plenitude. Precisamos lembrar que essas sensações nos buscamos todos os dias e como algo que procuramos e construímos todos os dias não é sempre que iremos encontrar, pois lembre-se que a vida é uma estrada dinâmica e não feita só de subidas então vão ter dias que a tal da felicidade não vai aparecer, mas não precisamos nos assustar com isso e correr em busca de medicação para tornar essa sensação constante. Permita-se viver a montanha russa que a nossa vida é entendendo que existe espaço para todos sentimentos desde que eles não sejam constantes e predominantes. Vale ressaltar que não é adequado ser triste ou feliz o tempo todo, caso isso aconteça ai sim devemos buscar ajuda, mas se vivemos e experimentamos vários sentimentos estamos percorrendo a estrada da vida.

Achou interessante? Compartilhe!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Aguarde...

    Informe Seu E-mail

    Quer receber meus artigos sobre temas relacionados a psicologia? Medos, Stress, Ansiedades, depressão... Cadastre seu melhor e-mail.